terça-feira, 29 de julho de 2008

P.S. [2]:

*Gente, não é que o padre Adelir viajou de Santa Catarina pra Maricá, aqui no Rio?

*Gomes me disse que o Brasil exporta tecnologia de blindagem pra Israel. Sintomático, não?

*Resultado do eletro do Dani tranqüilo, Thank God!!!

*Ainda estou com enxaqueca, mesmo após 2 neosaldinas e 1 naramig, com direito a deitadinha e sonequinha. Nada. Tenho esperanças na noite. Estou com uma xícara enorme de chá de cidreira, gentilmente cedida pela minha vizinha e preparado pelas mãos mágicas do Gomes.

*Então, foi assim:
Eu tava curtindo a dor de cabeça deitada no sofá enquanto deixava o Daniel tocar o terror em casa; pelo menos me deixa quietinha por um tempinho.
Quando eu escuto a mulher do dono da casa aqui me chamando. Vou na janela; ela tem um pacote na mão. Logo pensei "é o livro da Fal!".
Fui lá embaixo calçando um pé de meia branca e um pé de meia preta (na hora da dor fiquei com preguiça de procurar o outro pé da meia preta e catei a primeira que achei), chinelinho de quarto rosa; enfim, um charme.
Tava lá a fulana com a cara de bunda mal lavada que lhe é peculiar, me deu o livro e ainda xingou os carteiros, "porque eu sempre falo pra eles te chamarem, mas parece que eles têm preguiça!"
Subi, rasguei o envelope (não sem antes reparar na letra de professora da Fal). Peguei o livro. Li a capa de trás (não sei se é esse o nome, enfim), li as orelhas, vi a foto da Fal (tchutchuca!), li os agradecimentos, prefácio e só depois percebi que tinha dedicatória; que linda!...

E, o livro é tão delícia, que o recebi depois do almoço e terminei de ler às dez da noite. Com enxaqueca.

Fal, brigadis. Só você, muié, só você.

*O Tutu fez um aninho não fez uma semana e é mais molequinho que bebê.


*Eu queria ser mais constante. Mas acho que, por ser mulher, não consigo.

Calma, senhoras donas feministas; digo porque sou provida de hormônios, e eles me guiam...
Todo mês é a mesma coisa: tem uma época que estou de bem com a vida, tudo é lindo; logo depois fico um limão, ninguém me suporta, daí vem a enxaqueca e tals, então me dá um desânimo do cão e, por pouco tempo, vivo na real.

E o negócio é que percebi isso há pouco tempo... Bom, pelo menos agora eu tenho consciência das sobes e desces, mesmo que não consiga resolver na-da.


*Tá bom né; esse P.S.: saiu maior que o esperado.

2 comentários:

eu_sei_la disse...

Oi Bia !
Estou há uma semana sem dor-de-cabeça. Quando me falaram que ia passar eu não acreditei, mas deu certo, então ...
Estou fazendo a nutrição herbalife todos os dias. Se tem um espaço vida saudável da Herbalife aí perto, arrisca fazer, vai que dá certo, né ?
Meu último post no blog é sobre isso: www.escrevendoecantando.blogspot.com
Beijo e boa sorte !
Margot

Bia, Desperate Housewife disse...

Mas vc sabe que qdo eu tava grávida e não podia ficar tomando remédio, dei uma mudada geral na alimentação: parei com café, açúcar só mascavo, comia mais cereais e frutas, menos sal, coca never; enfim, não tive dores de cabeça.
Mas quem aguenta ficar comendo assim pra sempre?... Eu tentei...

Brigada, bjão!