sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Habemus homem do pão.

*Daí que outro dia estávamos eu, Elisa (@elisalemme) e Thaís (@ximitinha)falando do homem do pão. Não é tipo o homem do saco, que leva criancinhas (será que ele pode dar um pulinho aqui em casa... *pensativa*).
O homem do pão é aquele que, quando eu morava em Realengo, passava na porta de casa de bicicleta, cesta de pães e buzina fon-fon, cedinho.
Era uma super mão-na-roda porque não era todo dia que eu me animava a ir pra padaria. Era escutar o fon-fon que eu descia; cabelo em pé, pijama e chinelo pegar o pão na calçada.


Daí que a Elisa disse que o homem do pão passava lá na rua dela PAUSA Gente, o homem do pão é uma entidade pública, tipo o cinegrafista amador, pegou? DESPAUSA e a Thaís, que mora em área nobre (ah láááááá) não tinha esse privilégio. Eu lamentava a falta dele por aqui porque se eu não pego pão no dia anterior, se não levo Dani pra escola (porque eu passo no mercadinho e compro), se eu não faço pão na máquina...

pão que a máquina fez dia desses


...ou se minha mãe já foi à padaria eu fico sem. (Nota: sou vizinha da minha mãe; quase de porta. Somente 3 casas na mesma calçada nos separam, nem precisa atravessar a rua. não sei se isso é bom porque ela vive aqui em casa me enchendo o saco Eu adoro isso; mamãe você tá lendo; saiba que eu te amo, viu).

DAÍAM que orstro dia eu tava andando numas ruas pra trás aqui da minha e eis que eu vejo quem Brasil, quem?

Ele, o homem do pão!

Tá certo que aqui ele tava mais moderno, de moto, mas a cesta de pães e a buzina fonfon estavam ali, lindas, tinindo! Meu coração tremeu de emoção; e agora eu aguardo ansiosamente a chegada do carro-do-pão-em-sua-rua; uma kombi recheada de pães de todos os tipos, rocamboles, biscoitinhos e afins, que passava todo fim de tarde lá em Realengo.

É o progresso chegando!

5 comentários:

Manu disse...

Vc morou em Realengo? Eu moro em Bangu (abapha!) no Pq. Leopoldina, conhece? Ainda nao "evolui meu espírito" hehehe. E lá, ainda passa a kombi do pão! hahahha Não sabia q ela era tão valorizada. Beijocas! Parabéns pelas crianças.

Maiby Martins disse...

Ei! eu moro em Realengo e o home do pão ainda existe! passa td dia pela manhã e a tarde com aquelas delícias que me tiram do sério!
e olha que na minha rua (Imperador) tem duas padarias, uma em cada esquina! mas eu prefiro o homem do pão. nem o pão quentinho dessas padarias supera o dele!
Ain! deu a maior vontade agora!
bejins

Anônimo disse...

nossa Bia, essa idéia do homem do pão é uma 'mão na roda' ,menina. Negócio da China, não é não?
Aqui onde moro só passa o homem do tofu, hahahahahha. Ah! tem um brasileiro que fez fortuna vendendo salgadinhos pra comunidade.
bjk
madoka

Patrícia Angélica Gonçalves Pereira disse...

Já morei em realengo! Atualmente moro em SG e imagine só? Lá tem o homem do pão! Só que toda vez que escuto a buzina, corro para trocar de roupa, mas até conseguir abrir o portão, não consigo encontrá-lo!

Bjs

Bia, Desperate Housewife disse...

Geeeeeeeente, fomos todas vizinhas, hahahahahahahahaha...
MAnu, tenho uma amiga muito querida que mora no Pq. Leopoldina!

Maiby, saudades de Realengo City, das ruas, da Cap. teixeira de sábado, daquela zona toda, do Guanabara da Sta Cruz, do calor e... Pensando bem, nem tanta saudade assim =oP

Pati, menina, mundo pequeno! Vc tb já assou no forno de Realengo !!!!

Madokita, homem do tofu; hahahahahaha...