domingo, 27 de janeiro de 2008

Barbarism Begins At Home

*Dia nublado; acho que ainda chove hoje.

*Conversei um pouquinho com a Tati agora de manhã; ela tem alta depois do almoço (se é que pode-se chamar de almoço menos de meia tigela de caldo de legumes). Ela tá com uma voz boazinha e já tá dando até risada, kkkkkkk.... Agora é outro desafio, as próximas semanas. Olha, eu admiro as pessoas (como a Tati) que passam por uma cirurgia dessas, viu. Porque, sei lá, é uma pedreira! Eu sou muito acomodada, medrosa, covarde até, não sei se teria c-c-coragem (hohoho) pra enfrentar essa parada.

*Juro por Deus que eu pensava que essa história de roubo de rins era lenda urbana. Take a look:
http://g1.globo.com/Noticias/Mundo/0,,MUL279972-5602,00-GOLPE+DO+ROUBO+DE+RINS+CHOCA+A+INDIA.html
Quiqui a pouco vai sair manchete da loira do banheiro.

*A Pri(guiça) deu uma cochilada e eu dei uma olhada nas minhas pendências: livros do Matheus encomendados ainda não chegaram; as coisas do Dani vamos ver depois do carnaval.

*Falando em Dani; meu, ele tá mala demais, vive atrás de mim, me chama 56823541 vezes ao dia como se estivesse na beira do precipício ('mamããããããããããeeee!'), "brinca" com irmão até o menininho chorar (hehehehehe...), me desobedece direto e reto, mexe onde não tem que mexer, acorda cedo e dorme tarde (e não dorme depois do almoço, pilhas duracell) etc etc etc; BUT ele é meu 'ai jesus'!! Como eu amo, adoro esse menino!!! Chega até dar uma coisa aqui dentro; ele é tudo pra mim!!!!! DANI EU TE AMO!!

*Tava eu no BlogLog (sim, blogs dos famosinhos globais; sim, eu também sou fútil), fofocando a vida dos outros, e entrei no blog da Cristiana Oliveira. Ela colou uma entrevista que a IstoÉ fez com Roberto Shinyashiki, aquele cara da auto-ajuda.
Olha, eu não sou muito fã desses negócios de auto-ajuda não (se bem que comprei uns livretos tipo 'como aprender a dizer não' e 'como administrar melhor seu tempo'; abafa o caso), mas ele fala umas coisas bem interessantes, viu? Exemplo (muita, muita preguiça de escrever; ctrl C+ctrl V, ativar!):

"Isto É - Como as pessoas podem se livrar dessa tirania da aparência?
Shinyashiki - O primeiro passo é pensar nas coisas que fazem as pessoas cederem a essa tirania e tentar evitá-las. São três fraquezas: A primeira é precisar de aplauso, a segunda é precisar se sentir amada e a terceira é buscar segurança.

Isto É - Muitas pessoas têm buscado sonhos que não são seus?
Shinyashiki - A sociedade quer definir o que é certo. São quatro as loucuras da sociedade.- A primeira é instituir que todos têm de ter sucesso, como se ele não tivesse significados individuais. - A segunda loucura é: Você tem de estar feliz todos os dias.- A terceira é: Você tem que comprar tudo o que puder. O resultado é esse consumismo absurdo.- Por fim, a quarta loucura: Você tem de fazer as coisas do jeito certo. Jeito certo não existe!
Não há um caminho único para se fazer as coisas. As metas são interessantes para o sucesso, mas não para a felicidade. Felicidade não é uma meta, mas um estado de espírito. Tem gente que diz que não será feliz enquanto não casar, enquanto outros se dizem infelizes justamente por causa do casamento. Você pode ser feliz tomando sorvete, ficando em casa com a família ou com amigos verdadeiros, levando os filhos para brincar ou indo a praia ou ao cinema."

Meio baba isso né, mas tá valendo. Se bem que nem tudo é tão fofo e lindo assim, né colega?
Não vou conseguir ser/estar feliz sem segurança. E esse negócio de que 'felicidade é um estado de espírito' ainda não funciona comigo não.

*Tem um tópico na comu de bebês de junho/julho de 2007 falando sobre empregadas. Menina, cada uma... Acho que na comu Pediatria Radical também tem um sobre o mesmo assunto. Relacionamento difícil esse, patroa/empregada.
Aqui em casa já veio uma moça pra fazer faxina uma só vez, quando eu tava grávida do Dani, depois agora no finzinho da gestação do Artur (ô povo fértil, já diria Jenifer) a Maria veio dar uma força aqui, mas foi bem complicado, apesar de ela fazer tudo absurdamente bem. Agora quem me ajuda aqui é minha sogra, e graças a Deus não tenho nada a reclamar; ela é ótima. Cuida do Artur melhor que eu (a gente tem que ser humirde e reconhecer), e cozinha muito!!
Mas as meninas falam cada uma... De empregada que vai 'pegando emprestado' (para nunca mais devolver, tendeu?) de material de limpeza à roupa, uma coisa! De empregada palpiteira, que não segue as orientações da patroa, empregada que se considera amiga da patroa, e relaxa no serviço..... Complicado, hein colega? Ai meus sais!........

*Música de hoje: "Barbarism Begins at Home", Smiths. Impossível não gostar!

Um comentário:

Lets disse...

Amiga, eu tambem leio BlogLog!! Viva a futilidade!! :P
Empregada...putz, nem me fale! Hoje foi dia, dia de ficar de plantao em casa pra dita cuja nao relaxar AINDA MAIS!! :(