quarta-feira, 27 de maio de 2009

Poutz, téquenfim!

*Ai, tá difícil viu,fazer as coisas por aqui.

*Segunda feira pediatra dos meninos, tudo bem; Bruno ganhando peso, Dani e Tutu OK.

Depois, reunião na escola do Matheus.

Bom, um saco, em parte pelas notas desagradáveis que ele me apresentou nesse bimestre; já tá orientado (eufemismo para "ameaçado")a melhorar as notas para não sofrer represál...ééééé, para não sofrer com broncas e sermões.

Até que pra escola pública a reunião tava cheia de pais. Mas hilário mesmo é uma mãe dizer que, como seu filho passa mais tempo na escola do que na companhia dela, a escola "tinha" que informá-la de cada peido que o menino soltasse em sala, isto é, ela acha que a escola deve ligar pra ela toda vez que o aluno for repreendido por conversa, por bagunça, por não fazer o dever de casa etc, para que ela, mãe, SOMENTE ENTÃO faça a sua parte. Sou eu ou rolou uma vibe "patroa"?


*Fora que, entre ir de um canto pro outro, numa segunda de manhã, é possível ver que o trânsito está HORRÍVEL, como tem bração solto pelas ruas (ó quem fala). Saía de trás de uma lesma pra logo adiante aparecer outra. Humpf (ando meio nervosinha). Fora que seta virou opcional, só pode, ninguém usa!


*Prosseguindo o relatório médico, ontem passei no ortopedista. Dr. Boludinho recomendou 10 sessões de fisioterapia e retorno, pra ver fica. Disse que é bom fazer RPG/pilates/natação, só não me disse de onde eu tiraria $$ pra isso.
Bom, fisioterapeuta sempre tem umas dicas de alongamento, vamos ver, vamos ver.

Mas o negócio foi na sala de espera. Primeiro que Dr. Bolundinho tava atrasado com as consultas (nossa, novidade essa né, de médico estar atrasada com as consultas?), fato que foram 40 minutos à toa. Com o Bruno comigo.

Daí que SEMPRE tem uma menina que adoooora crianças pequenininhas, e vem com força passar a mão na cabeça do meu filho.

Niqui a vó, com um sorriso nos lábios diz: "Ela não poooode ver um nenenzinho!"

Ah catzo, se não pode ver então vai metendo a mão, é essa a lógica? A noção desapareceu da vida das pessoas geral mesmo? Porque né.

Daí que Bruno searrevorta querendo mamar, e vem o momento "it's time show": enquanto boto o peito pra fora, tem 3 mulheres e 1 criança olhando tooodos meus movimentos, de meter a mão por dentro da blusa, de caçar o peito no sutiã, de botar o peito pra fora e encaixar o mesmo na boca do Piu etc. Ai meu saco. Genteeeee, cadê a noção?
(Tá, eu devia era amamentar Bruno num local adequado né, você me diz. Também. Tá certo. Mas as pessoas tem mesmo que ficar filmando? Não podem ser mais discretas?)


*Ontem a recepciosta da PUCC me liga pra confirmar a consulta de hoje do Bruno:

-"A senhora pode tá confirmando?"

Ai que fadiga; esse povo não aprende?


*Nossa, já disse isso, sei que é um saco nêgo reclamando toda hora mas, só posso fazer isso aqui porque meu marido já tá cansado, hehehe...

Tô cansada de verdade.

Gente, sabe o que é sempre ter uma criança chorando em casa, sempre? E geralmente são duas? E nos momentos mais críticos, três?

E não conseguir assistir UM programa de UMA hora do começo ao fim em paz? Porque sempre tem uma criança, geralmente são três vai, bagunçando móito, brincando de carrinho na frente da tv, se matando, chorando/mamando/golfando?

Não conseguir ler uma página (meia página, vá lá) sem ter que parar no mínimo duas vezes? (Ah, isso acontece também nas refeições, qualquer uma delas, todas elas).

Não conseguir concluir um pensamento de forma linear?

São CINCO pedindo minha atenção full time! E se não dou posso estar comprometendo sua segurança, com reflexos na fala OU deixando com que se sinta preterido OU fazendo com que ache que não dou atenção OU sendo uma mãe desnaturada por deixar chorar OU depois de um dia estressante fora de casa, não dando atenção e valor.

E eu? Ora ora, que luxo né, ter tempo pra si mesmo... Você que tem, valorize como ouro!!! Consegue ler e compreender? Consegue ouvir UMA música? Consegue postar no blog sem ter criança berrando ao lado? E sem ter que dar atenção pra mileuma pessoas? Consegue cagar sem se preocupar? Consegue ver um programa que não passe depois da meia-noite?

Ótimo, sinta-se feliz.

#Humor alterado pacacete. Sorry.

*Cadê meu aldol?

6 comentários:

Deh disse...

Eu diria "consegue cagar sem ter acompanhante?". Mas meu. Eu tenho um. Miarripio de pensar se tivesse mais de um. Uma delícia, dá vontade, eticétera. Mas cara. Se eu quase quebro tudo agora, imagina?

Nana disse...

Flor, não dá para colocar os 3 no mesmo horário da escola?
Tadinha!
Bjs

Adrianakishimoto disse...

Bia, deve ter sido muito engraçado o episódio do shopping! rsrsrs fiquei aqui dando risada só de imaginar!
imagino mesmo, que com 1 aqui eu já fico perturbada de vez em quando! pelo menos cagar consigo de manhã quando a jacke está na escola! rsrs
bia, vc vai pro céu! kkkkkkkk

beijos!

Bia, Desperate Housewife disse...

DEH, então, já caguei com Piu no sling, mas abafa tá?

NANA, DAni e Tutu vão pra escola de tarde, Bruno fica e não dorme, quer ficar grudado em mim direto!

DRI, foi hilário mesmo! E olha, eu não somente vou pro céu como serei canonizada. Fica vendo.
Bjo!

Deh disse...

Minina, a gente tá bem escatológica, que horror. Mas ô. Banheiro com nenê no sling. Eu já. Agora não tem sling, mas tem companhia e anúncio da função, de modos que minha vizinha, se apurar o ouvido, sabe qualé a natureza de minha obra fisiológica.

Ana disse...

Heheheh!
Post e coments hilários!!
Para entender uma mãe, só outra mãe.
Para entender mãe de 4... Deve ser uma mistura de alterofilismo, arteculinária, reciclagem de lixo, economia internacional e malabarismo, entre outras coisas absurdamente estranhas, entre si!!