terça-feira, 12 de maio de 2009

O que que 6 acham?

*Tá vamos lá.
A Nana do Manga, numa prova de maldade puuura com quem a lê, postou uma mandioquinha frita que só o sangue de Jesus.
Nanoca, isso não se faz!!! (Vou ter que providenciar isso essa semana senão tenho um treco).

*Vocês leram a entrevista que a Maria Mariana, aquela das "Confissões de Adolescente", deu pra Época? Não leu? Ó só, dá uma lidinha.

Como House vai começar quiqui a pouco, comento só o que lembro (minha memória virou uma vaga lembrança):

-Catar cueca suja que marido largou no chão, pra mim é dar uma de mãe do marido. Se os filhos tem que catar as suas cuecas, quanto mais o marido. Eu hein!

-Mulheres que passaram nove meses comprando roupas pro bebê no shopping, marcam cesárea e pimba, acabou o processo; essas são as que tem depressão pós-parto: Como assim Bial, acabou o processo? E o filho? Pra mim isso é o começo do processo. E se DPP viesse por causa disso o problema tava resolvido, não é mesmo?

-Se a mulher parir naturalmente será uma mãe melhor: ai ai meu saco, "menas main" detected. Alguém perguntou pra aquela moça que jogou a filha no lago lá se ela teve PN ou PC? Rélô-ôu, a vida não é tão simples assim.

Com algumas coisas eu concordo, p.ex.: "Ser mãe é um trabalho social, o maior deles. É um esforço para garantir a criação de indivíduos de valor, mentalmente sadios, que contribuam para o bem geral. Pessoas equilibradas, educadas, que consigam se manter. Quando pequeno, o filho precisa de atenção especial e exclusiva. É nesse período que se formam a base do que ele será, o caráter, os valores. Depois, é difícil consertar."


Tem outras coisas; leiam, leiam e comentem aqui vai.


*Ai, não tá dando pra pensar, o Dani não para de falar, fui.

6 comentários:

Nana disse...

hahaha ainda bem que vc não está mais grávida kkk
bjs

Andreia Vieira disse...

tá rolando um bafão na PR por conta dessa entrevista, já viu? hahahahaha

mas assim, há coisas com as quais concorde ali (como o trecho que vc postou) entre otras cositas mas...

concordo tb com o que ela falou sobre tolerância e paciência, mas ainda não sou tão elevada espiritualmente ao ponto de catar cueca de marido sem reclamar, hare baba... na realidade nem cato, se ele num catar jogo fora....

Flavia Mãe do Arthur Christian disse...

Vou te contar, esse povo só fala M...sem comentarios sobre essa entrevista...

A parada é o seguinte...rs...23 não é 20...kkkkkkkk

Amiga, to adorando suas visitinhas...kkkkkkk

Mas te conto, catar cueca é o Ó, o pior é que meu marido é píor que meu filho, por isso penso um pouco sobre ter meu 3º filho...kkkkkkkkkkkk

Flavia Mãe do Arthur Christian disse...

Ah, esqueci de dizer...rs...eu vi a tal mandioca no blog da Nana...quase infartei aqui, tem séculos que não como uma dessas fritinha assim...
Omaldadesô...

Flavia Mãe do Arthur Christian disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Silmãe2doBruno disse...

Olha, miga, nego-me a comentar o que me parece óbvio: cada um sabe de si, saca?

A verdade é que a metáfora que ela usou(cuecas) foi muito pobrinha.

De resto, não é a via de parto que nos alça ao quadrante de "menasmaismain" e sim a luta diária.

Estando bom para ambas as partes, desligo! Câmbio!

bjks, amoreeeee