quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Um animeio!

*Olha só, hoje,16 de setembro, Seo Bilico faz um ano e meio. É, o post é de um ano e meio porque quando Bruno fez um ano eu tava no meio da mudança de casa (mudamos em 14 de março, ele fez anos no dia 16) e nem deu.

E pra comemorar essa data vou postar meu relato de parto dele. Fiz e tinha colocado só no orkut, aqui ainda não. Enjoy.

"Demorou, mas ‘pari’ meu relato de parto...
E vou escrevê-lo numa vibe “Law&Order”, hahahahaha...
“This is my story:”

RESIDÊNCIA DA FAMÍLIA GOMES
CPS/SP
SÁBADO, 14.03.2009.
Artur, que muito raramente vinha falar com a minha barriga, e SEMPRE chamava meu umbigo de Bruno, levantou minha blusa, alisou a barriga toda e ficou chamando “Bunoooo, Bunoooo, Bunoooo”, várias vezes. Achei cute; mesmo pq o Daniel tb fez isso mais que o usual.

RESIDÊNCIA DA FAMÍLIA GOMES
CPS/SP
DOMINGO, TARDE DE 15.03.2009.
Não fomos à igreja de manhã, pq eu não tava bem pra dirigir. Nesse dia tudo o q eu comia me dava azia, disse até q meu estômago tava de mal de mim.
De manhã brinquei um pouco com os meninos; de corda, de amarelinha (pensa numa barriga pulante); mas logo parei e Gomes veio me substituir nessas atividades de impacto.
O carrinho do BB tinha sido lavado, daí pensei “Ah, tô à toa mesmo, vou montar o carrinho.”
Montei o carrinho, na maior calma, tudo bonitinho.
As coisas do berço do Bruno Tb estavam num saquinho, guardadinhas, depois q eu lavei. Abri tudo pra dar uma olhada; alguns pontos do mosquiteiro estavam rasgadinhos, umas partes do protetor Tb. Peguei agulha e linha e arrumei tudinho, na maior paciência...
Detalhe: estava tudo deixado de lado há um tempão, Deus sabe pq eu peguei isso no domingo...

RESIDÊNCIA DA FAMÍLIA GOMES
CPS/SP
DOMINGO, NOITE DE 15.03.2009.
Como minha mãe ia pregar numa igreja de noite, Gomes foi com ela; foram tb meu padrasto, minha avó e Matheus. Eu fiquei em casa com Artur e Daniel, descansando.
Umas sete e meia, oito da noite, comecei a sentir umas contrações, mas como já vinha sentindo as de Braxton ultimamente, nem esquentei (apesar de reparar que elas vinham com certa freqüência). Até comentei com meu irmão pelo MSN, que achava que Bruno tava agitado, será que viria hoje?...
Dei comida pros meninos, comi alguma coisinha e, qdo deu umas nove e meia Gomes chegou.
As contrações iam e vinham, mas até aí, tudo bem.
Fui deitar, mas não consegui dormir. Elas estavam vindo mais doídas; da lombar até a barriga, bem embaixo, e na pepeka Tb. Comecei a cogitar que seria o dia “P”...
Comi um Danone com umas bolachinhas e deitei de novo.

RESIDÊNCIA DA FAMÍLIA GOMES
CPS/SP
SEGUNDA-FEIRA, MADRUGADA DE 16.03.2009.
Levantei e fui ver TV. Fui lixar as unhas, arrumar as cutículas, pensando “de repente...”.
E as contrações vindo, mais intensas e menos espaçadas. Comecei a agachar qdo elas vinham, pra liberar a dor.
Fui tomar um banho, lavar o cabelo. Gomes levantou dizendo “Não consigo dormir com sua agitação”, e eu pra ele “Ó, nem quero te alarmar, pra pode ser hj, viu?”. Ele foi pra sala e, depois q saí do banho ele ficou vendo filme comigo. Tava dando “Click” no Universal.
Fiquei zanzando um pouco, mas logo vi que era quase a hora mesmo... Botei um vestido, arrumei o cabelo, terminei de arrumar a bolsa da maternidade e falei pro Gomes: “Amor, põe uma roupinha pra gente ir pro hospital?” Ele arregalou o olho e foi lá se vestir.
Qdo foi duas e quinze da manhã liguei pra minha mãe, “mamãe, vamos dar um pulinho na PUCC comigo?” e ela, “pq, o q aconteceu?”, “tô com contrações!” e ela “me dá 15 minutos que eu já vou aí”.
A essa hora já media contrações de 5 em 5 mins.


PUCC-HOSPITAL E MATERNIDADE CELSO PIERRO
CPS/SP
SEGUNDA-FEIRA, MADRUGADA DE 16.03.2009.
Chegamos ao hospital era 2:40 da manhã. Tava tudo vazio, as recepcionistas batendo papo e tals.
Fui fazer ficha, na maior calma, apesar das contrações. Essas dores eu já conhecia (se bem q achei q elas estavam mais fortes q das outras gestações).
Levei a ficha lá pra dentro do atendimento, e aguardei a GO chamar.
Nesse meio tempo, as dores estavam fortes, e eu agachava pra deixar a dor sair, respirando fundo e soltando o ar ao máximo. E o Gomes me fotografando!


CONSULTÓRIO DA GO DE PLANTÃO
HMCP
SEGUNDA-FEIRA, MADRUGADA DE 16.03.2009.
Falei pra Dra. Maíra, q foi quem estava atendendo na hora, q sentia contrações já de 4 em 4 mins. Ela ficou uns 10 mins escutando o BB e vendo as contrações, e não botou uma fé em mim: “nossa parece q estão vindo de 10 em 10 mins... Estão fracas ainda...”
Nessa hora, o Gomes cochichou com minha mãe, do outro lado do biombo do consultório “essa Dra. Não tem de parto o que a Bia tem de filho, ela não sabe de nada!”
Eu falei pra Dra. que estava doendo MESMO, então ela fez o toque.
Ficou beeeem sem graça, “nossa, já ta bem dilatada...” e eu “qto, Dra?” e ela “ah, bastante já...” e eu “mas qto?”, e ela “6 cms!”
Então ela percebeu que eu tava falando sério! Ela viu que o líquido da bolsa tava clarinho, comentou “nossa, q BB cabeludo!”, foi lá fora conversar com os aux. de enfermagem e voltou: “olha Beatriz, veste isso (a camisolinha bumbum-de-fora), que vão vir fazer a tricotomia em vc e a gente se vê no CO (centro obstétrico), até daqui a pouco... Ah, e não se agacha mais não, olha q esse BB nasce no chão hein; ele já ta aí!”




CONSULTÓRIO DA GO DE PLANTÃO
HMCP
SEGUNDA-FEIRA, APROX. 3:00 DA MANHÃ DE 16.03.2009
As contrações vinham fortes, intensas. O raciocínio já tava faltando. Tirei a roupa ali mesmo, nem fui ao banheiro. Ficar agachada já não aliviava mais, então eu ficava em pé, com as mãos na beira da maca, como se estivesse dançando; um pé prum lado, um pé pro outro.
Nessa hora o Gomes ia engatar um assunto comigo, lembro que disse a ele “Jal, não estou em condições de conversar agora! Desculpa!” Tirei os óculos do rosto, joguei na maca e entrei de cabeça na “partolândia”.


[P.S.: CONSIDERAÇÕES SOBRE A PARTOLÂNDIA
A Partolândia não é nem um lugar, é mais um...estado. Uma realidade paralela. Não são todas as pessoas que gostariam de passar pela Partolândia, pois estar lá implica em emoções fortes mas, uma vez lá, não tem como voltar. E não se sai de lá da mesma forma que entrou. A Partolândia transforma.

*O tempo na Partolândia não é cronos, é kairós. É o tempo do momento, não do relógio. Não é medido, é sentido.
*Na Partolândia não há razão, há instinto.
*Não existe lógica na Partolândia. Nem raciocínio.
*A realidade se torna secundária na Partolândia. As pessoas viram sombras, as vozes, ruídos.
*Só seu corpo, guiado pela natureza, trabalha na Partolândia.]


Menos de 5 mins depois, numa contração absurdamente forte, PLOFT, a bolsa estourou!
Disse pro Gomes “avisa lá que a bolsa estourou!!”.

Senti que minhas pernas tremiam muito; se eu continuasse em pé cairia no chão e não conseguiria levantar. Então subi na maca e fiquei de quatro, pq o corpo pediu.

Nisso entra uma auxiliar, dizendo “Nãããããão, vc não pode descer da maca!!!!!” e eu, meio grossinha (lembre-se, estava na Partolândia) respondi “Querida, eu ESTAVA em pé, subi na maca agora!!”, e ela “Então deita pra gente fazer a tricotomia!”
O máximo que eu consegui, entre uma contração e outra (que, aliás, já vinham quase seguidas) foi deitar de lado, e vinham as contrações, e eu simplesmente não conseguia fazer outra coisa senão empurrar o BB! E gritava muito, muito mesmo, e alto, como forma de liberar a dor...

A aux já tava ficando desesperada e dizia pra eu não fazer força e deitar de barriga pra cima e eu falava “Fabiana, eu não consiiiigoooooo!!!” (olha, mesmo na Partolândia eu sou uma lady, li o nome da moça no crachá; faço questão de chamar as pessoas pelo nome, sabe?)

Nisso a Fabiana gritou “Tarcíiiiiisio, vem aqui me ajudaaar!!”, veio o outro aux. Eles começaram a tricotomia comigo deitada de lado mesmo, depois consegui virar de barriga pra cima, e eles teminaram. Mas numa dessa quase raspam a cabeça do Bruno (hahahahaha...), pq ele já tava saindo.


CONSULTÓRIO DA GO DE PLANTÃO
HMCP
SEGUNDA-FEIRA, APROX. 3:20 DA MANHÃ DE 16.03.2009
Eu sei q deram o alarme pro pessoal, pq de repente o espaço encheu de gente; Dra. Maíra voltou do CO toda esbaforida, “nossa, q tricotomia demorada!”, e eu empurrando e gritando alto. O Gomes sempre ali do meu lado.
Chegou o outro GO de plantão, o Dr Douglas DiBernal.
[P.S.: Dr. Douglas me atendeu na PUCC qdo eu tava grávida do Artur, passando férias na minha mãe. Eu cheguei no PS com enxaqueca e vômitos; ele foi super fofo comigo e me internou. Depois disso nunca mais o vi, e olha que eu fui muito na PUCC. Foi Deus quem mandou esse anjo...)

Dr. Douglas pegou na minha mão e começou a conversar comigo. Perguntou como seria o nome do BB, eu disse “Bruno” e ele, “é o nome do meu filho!”.Daí fui voltando um pouquinho pra Terra... Ele me dizia que, se eu continuasse gritando, canalizaria minha força pro lugar errado; não era pq os gritos incomodavam, mas que eu usasse a força pra empurrar o BB.

Qdo vinha a contração ele me levantava com o braço pelas minhas costas, a outra mão segurava a minha, e o Gomes do outro lado tb segurando minha outra mão.
Umas 4 vezes foi assim, e no intervalo das contrações eu deitava e olhava pro Gomes, ele sempre com um sorriso pra mim...
E mais um médico veio ajudar. Dr. Douglas dava as instruções e qdo vinha a contração, fooooooorçaaaa!!! Fiz muita, mas muita força mesmo!!!
Esse médico que chegou depois viu que meu períneo tava um pouco rígido, que seria preciso fazer uma episio. Dra. Maíra pediu xilocaína, aplicou a anestesia local e fez a episio.

Isso tudo, imagina, no consultório do pronto atendimento. Sem lençóis verdes pra tampar nada. Gomes sem roupa de hospital. Eu sem anestesia, a não ser a local pra episio. Os médicos sem a luz de foco. Tudo ali, aberto, vivo, pulsando!

Eu tava suada, cansada... E Dr. Douglas “mais uma força Beatriz, pro seu filho nascer!”
E eu fazendo muita força MESMO, uma coisa absurda! Uma dor intensa, forte!
Dali umas 2 contrações senti o famoso círculo de fogo e...


Ele veio!

BRUNO nasceu!

Lindo, lindo, lindo!

3:34 da manhã, com 3,250 kgs e 47 cms!


Que alívio!... Que alegria!... Todos sorriram, ficaram maravilhados!...
Eu olhei pro Gomes sorrindo, ele tb!... Todo suado tb; ele ajudou o filho nascer!

Me mostraram o Bruno, depois a pediatra (tb chamada às pressas, pq tudo isso que contei aconteceu em uns 15 mins no máximo) o levou e Gomes foi atrás. Nisso vinha chegando minha mãe (que tinha ido buscar minha irmã) e minha irmã tb. Falaram comigo e foram atrás do Bruno.

O sufoco foi botar uma maca decente dentro do consultório pra me levar no CO (pra dequitar a placenta, suturar a episio etc). O lugar é apertado, foi uma novela!... Mas uma hora dessas todo mundo já tava tranqüilo.

Fui pro CO e depois pra recuperação. Qdo foi sete da manhã o Bruno tava comigo, todo lindo e cheirosinho....

Dia seguinte, qdo minha mãe foi me visitar, encontrou com a Dra. Maíra no corredor. A Dra. perguntou de mim e falou que a experiência que ela passou no meu parto foi emocionante, que ia ficar marcado pra sempre na memória dela e dos outros que estavam lá na hora. Que todos deram o máximo de si e que, depois que as coisas se acalmaram, um ficou olhando pro outro e dizendo “o que aconteceu aqui?”, “que loucura” etc; que todos ficaram muito mexidos com o milagre da vida acontecendo ali, num consultório de pronto atendimento, em 15 minutos. Que foi muito intenso e que todos ficaram felizes com esse parto. E que ficaram impressionados com o Gomes, que participou do parto, suou comigo, me apoiou; como que sentiu as mesmas dores que eu senti. Que aquela cena ia ficar pra sempre na memória dela.

E na minha tb. E na memória do Gomes tb.

Fechamos nossa fábrica de filhos (heheheh) com chave de ouro. Um parto rápido, intenso, emocionante, natural.

E hj, com 10 dias, Bruno está alegrando nossa família ainda mais! Como sou feliz com meu quarteto fantástico!!"

Aí Bruno dormindo, super confortável


É isso! Parabéns ao Bruno pelo seu desaniversário!

12 comentários:

Juh** disse...

Nossa acho que suei aqui tbm rs...
Parabéns para o filhote!E para vc por ter entrado nessa por 4 vezes e por escolha mesmo rs... (foram todos partos normais?)
beijos

ErikaLima disse...

ai Bia, que lindo! mesmo sem ter tido parto normal acredito piamente nessa mágica da maternidade, na força que vem da dor, do poder de dar a luz ao filho. Seu relato é maravilhoso e eu me peguei aqui apertando a mão e visualizando aquela muvuca de gente ajudando o Bruno a nascer. Certeza que na fila das super mães vc passou 2x :D

Sealvia disse...

Nossa, Bia! Que relato maravilhosooooo!!!
Vontade de te dar um beijo estalado, sua linda :))
Parabéns pelo mininu tão lindo e pela história incrível.
Obrigada por compartilhar.

Ana Carla Benet disse...

Bia, tô exausta e suando. Menina, tive minha filha de cesariana de emergencia (DPP com 35 semanas), não sei o que é parir desse jeito, mas depois desse relato ... acho que quasecpari aqui tb ! kkkk

Parabéns ! Admiro quem tem filhos de parto natural. Pena q não consegui !!!

Bjo

Vanessa disse...

Chorei.
Beijo, Bia (beijo nos meninos também)

Anônimo disse...

tocante o seu relato Bia, lindo texto. Me emocionei: com o Dr Douglas, a sua força e tranquilidade, seu marido idem, e o bebê fofo Bruno, o instante, o milagre, o parto natural...parabéns pela história de vida.
beijos pra ti e família
madoka

Bianka disse...

Lindo isso... Lindo ele, linda você!

Rosana Francisco disse...

ufaaa suei aqui tbm..kkkkkkkke me veio na cabeça toda emoção de qdo tive os meus de parto normal tbm, e foram rapidinhos , muitoo rapidinhos por sinal, nem teve tempo de grandes contos como o seu, cheguei la e puft nasceram....hehehehhe
adorei a sua historia...foi linda!!!!bjusssss

Estela disse...

Lindo esse relato, Bia!!
Emocionante....
Parabéns ao Bruno e a vc e Gomes por tanta coragem e tanto amor!!
Beijocas!

SIL disse...

EUUUU fiquei sabendo da gravidez, aqui em santa maria, rio grande do sul, não me levem a mal...hohohohoh.
Bia me mandou msg: amiga, tô grávida!

Amo esse povo!!!

BIAAAAAA, volta pro kut!

Fernanda Loureiro disse...

Ei Bia!

Meu nome é Fernanda e faço antropologia aqui em BH. Bem, fiz a pouco tempo um trabalho sobre parto normais e fiquei encantada com seu relato. Emocionante! Parabéns!

jo.mariano disse...

Nossa Bia... perdi o folego lendo... q momento unico e emocionante!!! Parabens vc é uma guerreira... Parabens Bruno... hj ja com 2 aninhos né... Bjao nosso ; )