segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

Carnaval, oi?

*Bom, vamulá. Agora são 3:28 da madrugada de domingo pra segunda. Eu tava bem com vontade de ver o desfile da escolas de samba do Rio, sabe, como todo ano (mas só vejo o compacto), mas esse ano meu organismo me fez fazer diferente.

Estou num finde numa vibe família Valadão, manjas; "Diante do Trono"? Desde sábado só no churrasco, sorvete e afins; daí que num guento e meu melhor amigo e confidente tem sido o celite. Pegou?

E agora de noite, pra fechar com chave de ouro, eu e Gomes deitamos o cabelo numa mandioquinha fritinha e numa raspadinha de limão sabe? Ele disse que com isso assinou sua sentença de morte (o moço é sensível; muito aZiático) e eu nem tchuns, porque caiu bem a beça.

Porém, quase duas da matina acordei dum sono pesado com uma azia do cão e uma cólica do capiroto, módisque fiquei cerca de meia hora sentada na fria porcelana, as coisas saindo nonstop e eu pensando "nunca mais como NADA na minha vida, maldição!", e você jura né que passada uma hora eu já tou pensando no que comer.

Fora que, vai vendo, desde sexta com umas paradas lá embaixo ardendo e incomodando, fui hoje lá na Pucc com a nobre e corajosa companhia da mamãe (estamos conhecidas por lá, já disse né, que hoje até o enfermeiro de plantão nos cumprimentou)e a Dra. Fofa Cristina disse que pode ser infecção urinária; hoje cedo vou lá pegar o resultado do exame de urina.

Daí que agora me vejo com azia, fiofó ardido (e deve estar com um aspecto vitória régia pride, nem quero ver de meda)e paradas ardendo e incomodando.

E Bruno firme e forte, parece que tenho um polvo dentro do bucho tanto esses bracinhos e perninhas mexem. Coisa linda.


*Well, vi o Império Serrano e gostei, se bem que tava meio fraquinha; mas em comparação com o Carnaval de Santos tava um show de luxo e pirotecnia.

Agora pouco vi a Mocidade e o casamento do Beijinho da Nega Flor (oi?). É bem coisa de carioca mesmo (não é crítica, é fato), casar em plena Sapucaí. Até uma Cleópatra foi testemunha do evento.

Aliás, quem mora ou já morou no Rio sabe; coisa de carioca mesmo; as pessoas, os sambas, como a coisa toda se desenrola. Quero dizer, acho que só quem é de fora e já morou lá, como eu, que tem a visão de fora e de dentro da cidade. É o clima da cidade, do povo; a cultura do Rio... Essa visão "romântica" da cidade maravilhosa é MARA, adouro, mas o resto do ano no subúrbio quente é outra história. Prefiro ver de longe e in loco, uma a duas vezes por ano. (Essa é MINHA opinião pessoal ok, ninguém tem que concordar comigo, certo? Sem mágoa de cabocla, please).

Agora tamos lá com a Beija Flor de Nilópolis, com um enredo sobre "banhos" e eu tô sabendo através do carnavalesco nesse momento que "o banho remonta a mais de 3.000 anos" e blá blá blá whiskas sachê. Oi? Quem sabe um dia todos entendemos o processo da formação de um enredo de escola de samba. A Mocidade tascou Machado de Assis e Guimarães Rosa num desfile só. E é isso aí, quero ver a Portela e só; porque nesse carnaval nem a Mangueira entrar verei, haja visto as condições precárias em que me encontro.

Um beijo e um queijo pra quem fica.

3 comentários:

Silmãe2doBruno disse...

Feliz de ti que ainda pode ter um tipo de ação na louça fria do quartodebanho, sacas???

Quando estava prenhe de Fefê, isso era artigo Daslu: caro e raro.


No mais, tenho abduzido lactobacilos vivos (ecaaaa) toda manhã e os bichos movimentam o tráfego por aquelas bandas do "baixero"...hohohohho


Escatológico o papo, néam????


Beijos grandes e vou me arrumar pq a mangueira já vai entrar na avenida...alalaôoôô...kkkkkkkkkkk

Bia, Desperate Housewife disse...

Hahahahahaahahahahahaha, Siiiiiiiil, pecado!!!
E aí ném, a mangueira entrou dicumforça?????
Beijo q eu te amo e tu sabes!!

Ana disse...

"...módisque fiquei cerca de meia hora sentada na fria porcelana, as coisas saindo nonstop e eu pensando "nunca mais como NADA na minha vida, maldição!"!!!!!!!!!!

Hehehehhehe!
Tu não existeeeeeeeeee!
Foi a melhor definição de "diarréia" que eu já li, na vida!!

Heheheheheh!